Pintura despojada, sintética e envolvente

“Uma rígida e estruturada disciplina, formaliza e geometriza a sua arte.

No domínio da suavidade cromática, contrasta e harmoniza o intelecto do emotivo.

Sentir a sua arte, é sentir o equilíbrio do movimento, a sensatez da vida, o optimismo no amanhã, retratados linha por linha, forma por forma, cor por cor, nos seus desenhos figurativos esquemáticos, como também no abstracto geometrizado.

Foi o que senti ao observar pela primeira vez a pintura de Luís Athouguia, comoveram-me as pulsações tensas, contidas, redutoramente serenas, que emanavam da sua obra.

A matéria que ao mesmo tempo anunciava a sua substância secreta que despejava em torno de si próprio, os efeitos multiplicadores da sua linguagem.

O límpido cromatismo de um universo cujo porvir da sua gramática se ajustava a novos conceitos, construía e desfazia ícones, mitos, sob o jugo de irrestrita fidelidade a uma certa sintaxe geométrica, atrás da qual se escondiam labirintos lógicos, previstos pelo artista.

...a obra de Luís Athouguia surpreende e anima, na unidade da força que habita nas suas cores, a necessária sobriedade das suas composições em que a pintura assume toda a sua razão de ser de uma profunda poesia num acto criador contemporâneo.

Pintura despojada, sintética e envolvente.

E cada vez mais pintura. PINTURA SÓ.”

Escalada+100x70+2011.JPG