Diálogo constante entre a luz e a matéria

“...A sua pintura é reveladora de uma procura de sinais, interiores e exteriores, em diálogo constante entre a luz e a matéria, entre as vozes da alma e as formas quase carnais que parecem habitar em alguns dos seus quadros, como organismos vivos e autónomos.

Por toda a sua obra perpassa, em inconfundíveis matizes, um desejo expresso, ou sonho incontido, de liberdade e harmonia, que tem eco em todos nós.”

Fontes_e_pássaros_50x70._1995.jpg