Liberdade contida no onirismo da sua temática

“A sua obra está dividida em duas vertentes: a geométrico-abstracta e a deliquescente gestual. Na primeira desestrutura temáticas, realidades que se convertem em outras realidades que não têm necessariamente que ver com a real, em partes de um puzzle que muda a cada momento, mas mantém a sensualidade cromática, a força da divisão produzida pela introdução da cor negra, enquanto a sua outra produção artística é mais densa, deliquescente, desligada de estruturas formais, produto das suas elucubrações abstractas.

Visiona a realidade a partir dessa outra existência, fomentando a ideia de liberdade contida no onirismo da sua temática, baseada nos prolegómenos da sua vidência estruturada em torno da fragmentação das partículas.”

Caligrafia Efluente 70x50. 2000.jpg